“De Olho na Libertas” articulou com as entidades a escolha de candidatos compromissados com os interesses coletivos e com os propósitos de buscar transparência na gestão, ampliação do diálogo, além exercerem os cargos com o profissionalismo e disponibilidade necessários.

Para os conselheiros eleitos, o Coletivo presta assessoramento técnico, discutindo os assuntos e analisando os documentos pautados para as reuniões. Com o consenso, eles votam em bloco, aumentando a chance de os interesses dos participantes prevalecerem sobre os interesses das patrocinadoras, que indicam os outros conselheiros.